Letras UFT Araguaina

Fórum destinado a você docente ou discente de Letras do Campus de Araguaína. Aqui é o lugar certo para debates, dúvidas, divulgação de eventos ou qualquer coisa relevante e muito mais...
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Hamanamente herói

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
rodrigo.rudi
Figurante


Mensagens : 7
Data de inscrição : 17/06/2008
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Hamanamente herói   Ter Jun 17, 2008 10:52 pm

Eu sou um herói que acorda cedo com medo de perder a hora... Sou um herói que pede o colo da mãe quando a dor é maior do que eu. Eu não sei voar, nem tenho asas e não possuo super poderes - sou um herói com uma bomba relógio que bate tum-tum dentro do peito. A cada batida preciso correr contra o tempo para amar. Não existe tempo para as amarguras, rancores desnecessários. O que existe é o apelo pela vida conjugada em seus diversos tempos verbais. Se eu feri alguém no passado, que eu seja herói para curar essa ferida no presente. Se eu não amei o necessário para mudar o mundo, que eu ame o suficiente para me tornar mais humano.
Eu sou um herói que gosta de bife e batata frita.
Um herói que demora no banho, mas um herói que não ultrapassa o limite do respeito e é ilimitado na forma de amar.
Se hoje eu sou um herói é porque eu vi um outro herói muita das vezes deixar o ovo frito no prato dizendo que não estava com fome porque aquele ovo, era o único e, mesmo com fome ele deixava para mim - nas curvas do cotidiano, na clareza das atitudes e na silenciosa forma de cuidar de mim, a vida teceu o meu pai e o chamou de herói.
A minha heroína lavava roupa no tanque, cozinhava aipim, fazia café e arrumava a minha mochila para eu ir à escola. Ela nunca vôou, mas possuia poderes de marcar a minha vida com amor... Poder este que eu não via nos heróis da tevê.
O mais bonito de reconhecer com esses meus 25 anos é que não sou um herói pronto - pois o único super poder que trago é a herança amorosa dos meus pais, chamada: o poder do amor. Com ele não posso voar, mas consigo ser atemporal na forma de reparar a insensibilidade das pessoas no mundo.
Qualquer forma de amor, cura. Eu não sei quais são os heróis que você teve em casa, nem quais os super poderes que sempre quis tê-lo para ser feliz. Acredito que mesmo no pouco, na falha, no cansaço, eles revelaram algum ato de heroísmo, não detonando os inimigos, mas te preservando da fome, comendo a farinha para deixar o pouco de feijão para você...
Qual tipo de herói você quer ser? Momentâneo ou eterno?
Têm pais que criam heróis fortes para competirem, mas ocos para amarem.
Já ouvi muita gente, comunguei de tantas teorias, admirei os grandes mestres, filosofei, invadi a terceira margem de Guimarães Rosa, chorei com Adélia Prado, me aventurei com Caio Fernando Abreu, mas AMAR eu só consegui aprender ao lado do meu pai e da minha mãe.
Hoje preciso ser mais ousado que Guimarães Rosa... A forma de heroísmo dos meus pais eu compreendi fazendo o exercício de enxergar na quarta margem, pois a terceira margem não foi suficiente para abrigar o amor que explodia cotidianamente nos gestos do meu pai e no sorriso de minha mãe.

Prof° Rodrigo Rudi
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Hamanamente herói
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Letras UFT Araguaina :: Biblioteca :: Literatura-
Ir para: